sábado, 29 de outubro de 2011

Em Goiânia, Eixo Anhanguera já conta com 58 novos ônibus

27/10/2011 - Goiás Agora

A Metrobus já conta com 58 novos ônibus, substituindo mais de 60% da frota antiga do Eixo Anhanguera, em Goiânia. São 21 biarticulados e 37 articulados. Deste total, 50 estão circulando e oito estão sendo preparados para entrar em circulação, faltando apenas o licenciamento junto ao Detran. A previsão é de que os 90 veículos adquiridos em julho deste ano pela Metrobus estejam à disposição da população na segunda quinzena do próximo mês. Foram investidos R$ 87 milhões para a aquisição da nova frota.

sábado, 8 de outubro de 2011

Nova frota do Eixão chega a 32 ônibus

08/10/2011 - 0 Hoje

Desde ontem, mais 21 ônibus articulados e biarticulados estão em circulação no Eixo Anhanguera, totalizando 32 veículos novos. Segundo a Metrobus, até a segunda quinzena de novembro, toda a frota do eixo – 90 veículos, que transportam 240 mil usuários por dia – vai ser substituída pelos novos ônibus. A troca ocorre de forma gradativa e a primeira leva ocorreu no dia 6 de setembro, quando 11 veículos antigos deixaram de circular.


Presidente da Metrobus, Carlos Maranhão afirma que a troca já provocou impactos positivos no atendimento aos usuários e também na redução dos custos de operação do sistema. Segundo ele, já ocorre a redução nos gastos com a manutenção dos ônibus. A estimativa é que o custo médio era de R$ 600 mil mensais para manter os ônibus em condições de tráfego e que a redução chega a 30%.

A Metrobus efetuou a compra de 30 ônibus biarticulados e 60 articulados, gastando, ao todo R$ 87 milhões na renovação da frota, adquirida do consórcio das empresas Suécia/San Marino. A empresa estatal também promete a reforma das 19 plataformas de embarque e desembarque e a troca de todo o pavimento dos 14 km da pista central da Avenida Anhanguera, por onde circulam os ônibus. As licitações acontecem este mês, nos dias 13, para as plataformas, e 18, para o pavimento.

Fonte: O Hoje (http://www.ohoje.com.br/cidades/08-10-2011-nova-frota-do-eixao-chega-a-32-onibus/)

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Prefeitura de Goiânia apresenta projeto do "Eixo Norte-Sul"
sexta-feira, 7 de outubro de 2011
Durante audiência pública realizada no Paço Municipal nesta terça-feira (04), foi apresentado à população o projeto do “Eixo Norte-Sul”. Similar ao Eixo-Anhanguera, ele terá 26 quilômetros de extensão, 22 em Goiânia e quatro em aparecida. Ligando o terminal recanto do bosque ao Veiga Jardim, a via exclusiva dará mais agilidade ao transporte coletivo, como ressaltou o presidente da CMTC, José Carlos Xavier, em entrevista coletiva.

“É um corredor estruturante do sistema e captura a demanda de várias regiões. A população vai ser muito beneficiada porque ele vai promover esse deslocamento com muito mais agilidade e conforto”.

Somente na capital, as obras devem chegar a R$ 200 milhões, provenientes do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), do Ministério das Cidades. O projeto ainda precisa ser aprovado, mas segundo o presidente da CMTC, a aprovação deve sair nos próximos dias. Em seguida será aberto o processo licitatório. Já as obras, devem ser iniciadas no próximo ano

“Estamos aguardando pra muito breve o resultado. A expectativa é que o governo federal financie todo esse corredor. Assim que o governo disponibilizar, com certeza no início do ano que vem vamos iniciar as obras”, informou Grafite.

Prefeitura de Goiânia apresenta projeto do "Eixo Norte-Sul"

07/10/2011 -

Durante audiência pública realizada no Paço Municipal nesta terça-feira (04), foi apresentado à população o projeto do “Eixo Norte-Sul”. Similar ao Eixo-Anhanguera, ele terá 26 quilômetros de extensão, 22 em Goiânia e quatro em aparecida. Ligando o terminal recanto do bosque ao Veiga Jardim, a via exclusiva dará mais agilidade ao transporte coletivo, como ressaltou o presidente da CMTC, José Carlos Xavier, em entrevista coletiva.

“É um corredor estruturante do sistema e captura a demanda de várias regiões. A população vai ser muito beneficiada porque ele vai promover esse deslocamento com muito mais agilidade e conforto”.

Somente na capital, as obras devem chegar a R$ 200 milhões, provenientes do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), do Ministério das Cidades. O projeto ainda precisa ser aprovado, mas segundo o presidente da CMTC, a aprovação deve sair nos próximos dias. Em seguida será aberto o processo licitatório. Já as obras, devem ser iniciadas no próximo ano

“Estamos aguardando pra muito breve o resultado. A expectativa é que o governo federal financie todo esse corredor. Assim que o governo disponibilizar, com certeza no início do ano que vem vamos iniciar as obras”, informou Grafite.